Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
FRAMEWORK

FRAMEWORK

Teatro & Arte | Dança Contemporânea

Teatro Viriato

Sala Principal
Classificação Etária
Maiores de 18 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2022
jan
15
Realizado

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Centro Artes Espectáculo de Viseu, Assoc. Cult. Pedag.

Sinopse

Este trabalho surge do interesse em criar um objeto cénico no qual se assume a palavra, o desenho e o gesto como elementos centrais. Um "dueto" com um quadro branco, cuja superfície plana oferece a possibilidade de registar a concretude da palavra e a subjetividade do desenho, nos interstícios da ação determinada do gesto que apaga, que faz tábua rasa para prosseguir. A manipulação do quadro branco, objeto pesado e de grandes dimensões, transforma o seu caráter estático e o espaço cénico, na relação entre corpo e objeto. Uma música de Count Basie, manipulada na duração para servir de moldura temporal a "Framework", cria a ilusão de estrutura coreográfica pela justaposição do ritmo musical e os movimentos meramente funcionais do intérprete. Nesta reflexão em torno do real há uma qualidade festiva, pois não esqueci, naturalmente, a poética do tempo e do lugar em que me encontro. The show must go on!
MÁRIO AFONSO

Há um palco vazio, apenas manchado pela presença de vestígios dourados que são minuciosamente varridos. Recomeçamos.
Há um quadro branco que é uma tela, uma página em branco, uma moldura, um palco, um espaço vazio e cheio, uma matéria refletora, um corpo.
De uma forma direta e austera, este corpo, nu, expõe as suas dúvidas e revela a fragilidade de quem se coloca perante o abismo, ou o insondável da existência e da criação. Aquele lugar que não sabemos, mas que a todos pertence. Que nos deixa desarmados perante o vazio, mas também num estado de potência, como uma janela aberta onde nos projetamos exaltantes e livres.
Perante uma contenção de meios e gestos que revelam uma poética nesta funcionalidade performática, há uma explosão de pensamentos e sensações, embalados por elementos cénicos e sonoros que nos sugerem o "show", a espetacularidade, pontuados aqui e ali por [...] algo que se constrói e destrói alternadamente até um novo vazio, deixando outra vez tudo a nu com vestígios dourados.
MIGUEL PEREIRA

Ficha Artística

Conceção e interpretação Mário Afonso
Edição áudio Nuno Luz e Bruno de Azevedo
Música "Splanky", de Count Basie
Comunicação Eduardo Hall
Produção Carta Branca
Apoios CML - Câmara Municipal de Lisboa, Forum Dança, O Rumo do Fumo, TNDMII Teatro Nacional Dona Maria II, EIRA, Festival Cumplicidades Agradecimentos Andresa Soares, Carolina Martins, Catarina Saraiva, Eduardo Quinhones Hall, Iñaki Zoilo, Leonardo Moura Mateus, Luís Filipe Correia, Matthieu Ehrlacher, Marília Maria Mira, Miguel Pereira, Nuno Luz, Sofia Campos, Sónia Baptista, Teresa Dias e Rita Bernardes.

Informações Adicionais

O espetáculo contém cenas de nudez

-
Partilhar
Revista Boa União 1
Pólo Teatro Viriato - Homem
Pólo Teatro Viriato - Homem CAE Viseu - A.C.P. 100% Algodão penteado • gola e parte inferior das mangas em canelado • fita de reforço na gola Estilo : CLÁSSICO Mais Info Comprar
Estojo porta-lápis
Pólo Teatro Viriato - Senhora
Pólo Teatro Viriato - Senhora CAE Viseu - A.C.P. Pólo piquet • 100% Algodão penteado • gola e parte inferior das mangas em canelado • fita de reforço na gola Estilo : FEMININO Corte justo- Carcela com botões da mesma cor - corte direito na parte inferior do artigo com aberturas laterais - cortado e cosido Mais Info Comprar
Revista Boa União 2
Revista Boa União 4

Serviços Adicionais

Veja ainda:

Revista Boa União 1

Livros

CAE Viseu - A.C.P.

Pólo Teatro Viriato - Homem

Merchandising

CAE Viseu - A.C.P.